Taxistas e motoristas de aplicativo de Fortaleza vão receber cesta básica da prefeitura a partir do dia 28, diz Roberto Cláudio

Motoristas de transporte escolar também vão ter direito às cestas distribuídas pela Prefeitura de Fortaleza — Foto: Divulgação

Os beneficiados estão recebendo, desde esta quarta-feira (22), mensagens nos celulares a respeito da entrega dos mantimentos.

A distribuição de cestas básicas a taxistas, motoristas de aplicativo, mototaxistas e condutores de transporte escolar de Fortaleza terá início no dia 28 de abril, em escolas municipais. O anúncio foi feito pelo prefeito Roberto Cláudio (PDT) em transmissão ao vivo na noite desta quinta-feira (23). A medida busca atenuar a crise provocada pela diminuição das atividades durante a pandemia do novo coronavírus (SARS-CoV-2).

Ao todo, segundo Roberto Cláudio, serão contemplados, no período de dois meses, 7.800 motoristas de aplicativos, 5.099 taxistas e 1.518 mototaxistas.

Segundo o prefeito, desde esta quarta-feira (22) os profissionais em questão cadastrados pela prefeitura estão recebendo mensagens por SMS ou WhatsApp, informando a respeito do benefício.

"Tem gente desconfiando se é da própria prefeitura essa mensagem. Mas a gente está comunicando via SMS, via WhatsApp para poder informar à pessoa que ela será beneficiada e inclusive orientar em qual escola e dia deva ser pegue essa cesta básica", coloca Roberto Cláudio.

Aqueles que não receberem a mensagem podem entrar em contato com a prefeitura de Fortaleza pelo telefone 156, para saber se terão direito.

A distribuição das cestas básicas também se estenderá a famílias que recebem o Bolsa-Família, mas não têm filhos em idade escolar. Os alimentos serão entregues também a partir do dia 28. Estima-se que 138 mil pessoas serão beneficiadas, conforme Roberto Cláudio. A medida se repetirá também no mês de maio.

Áreas críticas

Durante a transmissão, o prefeito Roberto Cláudio ainda alertou para o número de óbitos pela Covid-19 confirmados nesta quinta-feira (23) em Fortaleza, o mais alto até o momento. Foram 23 mortes na capital com resultados positivos para o novo coronavírus divulgados hoje.

Além disso, o gestor chamou atenção quanto às áreas mais críticas na cidade em relação ao número de casos e óbitos, sendo elas o eixo Pirambu/Cristo Redentor/Barra do Ceará/Álvaro Weyne/Carlito Pamplona; o eixo Grande Mucuripe, incluindo Vicente Pinzón, Cais do Porto e Serviluz; a área do Conjunto Prefeito José Walter e Planalto Airton Senna, incluindo os residenciais do Cidade Jardim; Grande Bom Jardim e, por fim, Grande Jangurussu.

Isolamento social

O prefeito destacou a importância do distanciamento social nessas áreas. "Na verdade, a gente já tem o problema hoje instalado no território da cidade praticamente inteiro, mas essas cinco regiões em especial são áreas em que a gente precisa garantir que o isolamento social seja praticado. Do mesmo jeito, garantir que pessoas nesses bairros que tenham acima de 60 anos de idade e sintomas gripais já procurem o serviço de saúde. E pessoas abaixo de 60 anos que desenvolvam um quadro mais severo de virose, um início de uma falta de ar, também procurar, porque o tempo de atendimento tem sido um fator diferencial pro prognóstico e evolução do paciente", pontuou Roberto Cláudio.

Ceará recebe menos EPIs do Governo Federal, mesmo com mais casos no Nordeste

Fortaleza, Maracanaú e Caucaia têm as mais altas incidências de Covid-19 por 100 mil habitantes no Ceará

Vicente Pinzón e Meireles têm os maiores números de mortes pela Covid-19 em Fortaleza; 79 bairros já registram óbitos

Internação precoce de pacientes

Em relação a ocupação dos leitos municipais exclusivos para o tratamento de pacientes de Covid-19, Roberto Cláudio esclareceu que o hospital de campanha Presidente Vargas tem 56 pacientes transferidos, entre pacientes que receberam alta das unidades de terapia intensiva (UTIs) ou encaminhados de Unidades de Pronto Atendimento (UPAs). Já o hospital Instituto Dr. José Frota 2 (IJF 2) está com apenas duas vagas de UTI desocupadas.

"Vamos começar a fazer uma internação mais precoce desses pacientes, para evitar que ele fique em casa com sintomas leves, mas com marcadores de que ele pode complicar. Vamos ser mais conservadores em relação a isso. Internar precocemente nem que o paciente precise ficar só dois ou três dias internado", explica.

Casos de Covid-19 no CE

O Ceará enfrenta nesta quinta-feira (23) o dia com maior número de confirmações de casos de infecção e mortes pela Covid-19 em um prazo de 24 horas. Segundo os dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde (Sesa), divulgados às 17h15, o total atual é de 4.702 infectados pelo novo coronavírus (SARS-CoV-2) e de 271 mortes pela doença. O estado está sob decreto de isolamento social até dia 5 de maio.

Em relação aos dados fornecidos no mesmo horário desta quarta-feira (22), houve um acréscimo de 586 novos resultados positivos para o vírus, além de mais 32 mortes confirmadas.

Fortaleza concentra a maioria dos registros, com 3.791 casos e 212 óbitos. O novo coronavírus (Sars-Cov-2) já alcança 116 cidades cearenses.

Outras informações atualizadas da plataforma:

São 14.750 casos suspeitos;

17.572 testes realizados;

A taxa de letalidade da doença no CE é de 5,8%;

116 cidades têm casos de Covid-19

Ceará tem quase 40 mil ocorrências por aglomeração

Em um mês de quarentena, foram registradas quase 40 mil ocorrências por descumprimento ao isolamento social, implantado desde 0h de 20 de março por meio de decreto assinado pelo governador Camilo Santana como medida de combate à Covid-19. Os dados abrangem a Grande Fortaleza e os municípios de Sobral e Juazeiro do Norte.

Das 39.094 mil ocorrências, 23.174 referem-se a aglomerações de pessoas e 15.920 à abertura de comércios considerados não essenciais. Ao longo dos 30 dias, portanto, houve uma média de cerca de 1.300 ocorrências a cada 24 horas. Do total de chamadas telefônicas, 45,5% foram feitas em dias de sábado e domingo.




Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+