Agefis inicia fiscalização do uso de máscaras em locais públicos de Fortaleza

A operação é integrada por equipes da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis), Guarda Municipal, Defesa Civil e AMC — Foto: Divulgação/Prefeitura e Fortaleza

Desde quarta-feira (6), o uso de máscaras de proteção facial é obrigatório em Fortaleza por todas as pessoas que precisarem sair de casa.

Desde a manhã desta quarta-feira (6), o uso de máscaras de proteção facial é obrigatório em Fortaleza por todas as pessoas que precisarem sair de casa. A medida faz parte da série de medidas mais rígidas do novo decreto de isolamento social no Ceará, que agora valerá até o dia 20 de maio, para evitar a proliferação do coronavírus.

Agentes da Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) começaram o trabalho de fiscalização. No Terminal do Papicu, houve distribuição do item de segurança. Ao todo, o órgão municipal repassou cerca de 5 mil peças. Alguns passageiros estavam sem a máscara durante abordagem, mas logo foram informados pelos fiscais sobre a obrigatoriedade do uso.

Apesar do decreto estadual não determinar multa, quem não usar máscara está sujeito a sanções. “Aqueles que não observarem o disposto neste artigo serão impedidos de ingressar em transporte público, individual ou coletivo, bem como de adentrar em quaisquer estabelecimentos que estejam em funcionamento”, aponta o documento.

Autuações

Neuvanir Vasconcelos, Diretor de Operações da Agefis, explica que o primeiro momento de fiscalização é de conscientização.

No Centro de Fortaleza, no Mercado São Sebastião, idosos tentaram adentrar o equipamento público sem usar o equipamento de proteção, e se recusaram a aceitar máscaras entregues por agentes de fiscalização municipais. Eles foram impedidos de acessar o local.

Para que a determinação se faça cumprir, a Agefis informa está percorrendo cerca de 20 bairros todos os dias, chegando a 91 pontos de abordagem orientativa. As operações têm apoio da Guarda Municipal, da Defesa Civil, da Autarquia Municipal de Trânsito e Cidadania (AMC) e dos Agentes de Cidadania.

Isolamento prorrogado

O governador Camilo Santana anunciou, na terça-feira (5), a prorrogação do decreto que estipula o isolamento social no Estado por mais 15 dias – até 20 de maio. Além disso, um segundo decreto passa a valer na próxima sexta-feira (8) e estabelece o isolamento social rígido em Fortaleza.




Medidas mais rígidas para Fortaleza O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, também participou do anúncio e informou que a capital terá um decreto específico com regras mais rígidas, principalmente quanto à circulação de pessoas e veículos pelos espaços públicos. O decreto de Fortaleza valerá a partir da próxima sexta-feira (8), para que haja a preparação para seu cumprimento.

As medidas anunciadas pelo prefeito foram as seguintes:

Restrição à circulação de pessoas e veículos automotivos em vias públicas e espaços públicos. Haverá mais rigor com pessoas que integram os grupos de risco;

Proibição, especialmente em comunidades, do funcionamento de qualquer atividade formal ou informal que não seja essencial e que venha a aglomerar pessoas;

Novo conjunto de regras de funcionamento para as atividades consideradas essenciais. Supermercados, farmácias e demais estabelecimentos essenciais, entretanto, continuarão a operar normalmente;

Controle na circulação do trânsito, na entrada e na saída de Fortaleza. As ações de fiscalização serão realizadas por órgãos municipais e estaduais tais como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, AMC, Detran Guarda Municipal e Agefis;

Obrigação do uso de máscaras, por vias e espaços públicos, inclusive dentro de carros, transporte público, etc.

Casos confirmados

Distribuídos em 163 municípios, os casos de Covid-19 no Ceará chegaram a 12.310, além de 849 mortes. Os dados constam no último boletim desta quarta-feira (6), publicado às 17h20. A taxa de letalidade da doença está em 6,9%. Comparando com o acumulado dessa terça-feira (5), foram 840 novas confirmações e 54 óbitos no intervalo de 24 horas, segundo o informe da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa).




Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+