Camilo Santana anuncia chegada de 200 respiradores e fala que medidas mais duras são necessárias para evitar colapso no sistema de saúde do Ceará


O governador participou de entrevista para o Jornal das Dez, da Globo News, na noite desta terça-feira (5).

Em entrevista para o Jornal das Dez, da Globo News, na noite desta terça-feira (5), o governador Camilo Santana (PT) anunciou que 200 respiradores, dos 700 adquiridos fora do Brasil, devem chegar ao Estado nos próximos dias.

Ainda segundo o Camilo, as medidas de isolamento social mais rígidas em Fortaleza são necessárias para evitar o saturamento do sistema de saúde público na Capital, diante do avanço dos casos de coronavírus no Ceará.

No Estado, já são 11.140 casos confirmados da Covid-19, sendo 795 mortes - uma taxa de letalidade 6,9%. A Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa) informou que outros 23.283 casos suspeitos estão em investigação.

Decreto

Um novo decreto estadual renovando as regras de isolamento social foi publicado nesta terça, obrigando o uso de máscara em todo o território cearenses e com o endurecimento das restrições em Fortaleza, que passa ter fiscalização de circulação de pessoas, além de monitoramento de entrada e saída a partir de sexta-feira (8). Em Fortaleza, a desobediência das regras são passíveis da aplicação de sanções administrativas, cíveis e criminais.

De acordo com o governador, Fortaleza já está com 94% das UTIs ocupadas. "A Capital concentra quase 80% dos casos confirmados. As medidas são necessárias para diminuir a velocidade de transmissão da doença. Os nossos especialistas têm mostrado que, se não tomássemos essas medidas, iríamos saturar o sistema de saúde", explicou Camilo.

Curva

Questionado sobre a situação do Ceará, o governador reconheceu que, infelizmente, os estudos apontam curva crescente de incidências dos casos da doença. Por isso, segundo ele, a necessidade de tomar medidas mais duras agora, para que a projeção não seja pior do que o esperado.

"Essa medida é para salvar vidas, e nós vamos usar todas as nossas forças, inclusive policiais, para alertar a população e fazer cumprir o isolamento. Acho que é um momento de todos nós nos unirmos, independente de partido ou ideologia, para combater esse inimigo invisível. Fazer o apelo para cumprir o isolamento social, que é uma atitude de solidariedade", ressaltou o governador.

Embates na Justiça

Na ocasião, Camilo ainda citou embates com o Governo Federal, no caso a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), na Justiça para que pudesse aplicar barreiras sanitárias no Aeroporto Internacional de Fortaleza no início da crise sanitária no Estado, com o crescimento de registro da Covid-19.

"Aqui no Ceará, uma das primeiras medidas foi restrição dos voos internacionais no Aeroporto de Fortaleza, porque nós sabemos que essa transmissão veio de fora. E para você ter ideia, eu precisei entrar na Justiça para montar barreiras sanitárias no aeroporto de Fortaleza. É preciso ouvir os especialistas", destacou.

Quarentena em Fortaleza

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, também participou do anúncio e informou que a capital terá um decreto específico com regras mais rígidas, principalmente quanto à circulação de pessoas e veículos pelos espaços públicos. O decreto de Fortaleza valerá a partir da próxima sexta-feira (8), para que haja a preparação para seu cumprimento.

As medidas anunciadas pelo prefeito foram as seguintes:

Restrição à circulação de pessoas e veículos automotivos em vias públicas e espaços públicos. Haverá mais rigor com pessoas que integram os grupos de risco;

Proibição, especialmente em comunidades, do funcionamento de qualquer atividade formal ou informal que não seja essencial e que venha a aglomerar pessoas;

Novo conjunto de regras de funcionamento para as atividades consideradas essenciais. Supermercados, farmácias e demais estabelecimentos essenciais, entretanto, continuarão a operar normalmente;

Controle na circulação do trânsito, na entrada e na saída de Fortaleza. As ações de fiscalização serão realizadas por órgãos municipais e estaduais tais como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, AMC, Detran Guarda Municipal e Agefis;

Obrigação do uso de máscaras, por vias e espaços públicos, inclusive dentro de carros, transporte público, etc.

Fortaleza, epicentro da contaminação pelo vírus no estado, registrou um novo recorde de casos e óbitos, com 8.342 diagnósticos e 568 mortes em decorrência da Covid-19, até a manhã desta terça-feira. Para atender os casos, hospitais receberam novos leitos na capital.

Durante o anúncio, Roberto Cláudio garantiu o funcionamento de estabelecimentos considerados essenciais. O gestor municipal ainda afirmou que todos os órgãos de segurança do Estado vão trabalhar para supervisionar o fluxo e a entrada de veículos na Capital.

“Vamos fazer valer dentro das comunidades o funcionamento de qualquer atividade formal ou informal que não é essencial que agregue pessoas e que junte pessoas desta maneira criando um ambiente de contaminação. Um novo conjunto de regras de funcionamento para atividades consideradas essenciais. Supermercados, farmácias, essas atividades continuarão a funcionar normalmente. Aplicaremos somente novas medidas de cuidados, de prevenção dentro dessas atividades essenciais”, disse.

“Outra ação importante que será conduzida pelos órgãos do governo e prefeitura é o maior controle na circulação e no trânsito na entrada e saída de Fortaleza”, finalizou.



Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+