Ceará confirma mais 85 mortes por Covid-19 em 24 horas

      Fortaleza concentra a maioria dos registros, com 6.143 diagnósticos positivos — Foto: AFP

Os dados foram atualizados pela plataforma IntegraSUS na manhã deste sábado (2).

O número de casos de Covid-19 no Ceará chegou a 8.076 na primeira atualização de dados da Secretaria da Saúde do Ceará (Sesa), na plataforma IntegraSUS, por volta de 9h deste sábado (2). Ao todo, foram confirmadas mais 85 mortes no intervalo de 24 horas. Na manhã desta sexta-feira (1º) eram 505, passando a 590 nesta manhã.

Fortaleza, epicentro da contaminação pelo vírus no estado, também registra aumento nos casos, com 6.143 diagnóstico e 453 mortes em decorrência da Covid-19.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, o que não corresponde necessariamente à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Veja outras informações da plataforma divulgadas neste sábado (2) :

São 24.373 casos suspeitos

26.786 testes realizados;

A taxa de letalidade da doença no CE é de 7,3%;

149 municípios cearenses tiveram diagnósticos positivos da Covid-19.

Medidas de isolamento mais rígidas

O governador do Ceará Camilo Santana afirmou, no início da noite desta sexta-feira (1º), que vai prorrogar o decreto de isolamento social e que avalia medidas ainda mais duras, principalmente, em Fortaleza. O atual decreto proíbe, até 5 de maio, aglomerações e o funcionamento de serviços não essenciais em todo o estado.

“Estamos aqui discutindo, não só a necessidade, que com certeza faremos, da prorrogação do decreto que vence na próxima terça-feira, mas estamos avaliando a necessidade de endurecermos as medidas aqui na capital, aqui em Fortaleza”, disse o governador, durante coletiva de imprensa com o prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio.

Curva em ascensão

Durante a coletiva, Camilo Santana também anunciou a abertura de 100 novos leitos de unidade de terapia intensiva (UTI) até o fim da próxima semana em Fortaleza. Além disso, declarou ainda que o Centro de Formação Olímpica (CFO), localizado no Bairro Castelão, também terá estrutura para atender casos de Covid-19 com menor complexidade.

Apesar da ampliação dos leitos, os chefes do executivo estadual e municipal alertaram que a população deve contribuir de forma mais efetiva com o isolamento social, tendo em vista que o atendimento disponível nas unidades de saúde não deve conseguir acompanhar a evolução rápida dos casos de Covid-19 no estado.

"A velocidade do número de casos tem sido maior do que a nossa implantação de leitos aqui na capital. Há uma necessidade de diminuir essa velocidade para garantir que as pessoas possam ser atendidas, possam ter direito a ter um leito hospitalar", pontuou Camilo.

"Não haverá leitos suficientes se não houver isolamento efetivamente cumprido", complementa Roberto Cláudio.




Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+