Ceará tem mais de 7 mil denúncias de aglomeração durante a quarentena

Pessoas se aglomeraram em busca de atendimento na Caixa em Fortaleza — Foto: José Leomar/SVM

As ocorrências foram atendidas pela coordenadoria da Secretaria da Segurança, por meio do número 190.

Desde a publicação do decreto estadual que determina o isolamento social como medida de combate ao novo coronavírus, 13.709 ocorrências por descumprimento já foram registradas no Ceará. Destas, 7.638 referem-se às aglomerações de pessoas, e as outras 6.071 são denúncias de estabelecimentos abertos.

As ocorrências foram registradas entre os dias 20 de março e 4 de maio, atendidas pelas Coordenadoria Integrada de Operações de Segurança (Ciops). As estatísticas cobrem Fortaleza e Região Metropolitana, Juazeiro do Norte e Sobral.

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informa que no momento em que as equipes policiais recebem uma denúncia ou se deparam com algum estabelecimento descumprindo as medidas, os profissionais orientam as pessoas presentes e solicitam o fechamento do local.

“Caso insistam no descumprimento, o caso é encaminhado a uma delegacia da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE)”, acrescenta. No mesmo período, 130 procedimentos foram registrados nas delegacias de Polícia Civil em todo o Estado.

Segundo a pasta, as pessoas estão sujeitas à autuação por infringir determinação do poder público, destinada a impedir introdução ou propagação de doença contagiosa, crime previsto no artigo 268 do Código Penal Brasileiro.

Isolamento social mais rígido

Com as constantes denúncias de desobediência do decreto, o governador do Ceará, Camilo Santana, prorrogou por mais 15 dias o decreto de isolamento social no estado, que agora valerá até o dia 20 de maio, e adotou medidas mais rígidas de quarentena, como a restrição de mobilidade de pessoas e veículos que não estejam cumprindo atividades essenciais.

O uso de máscaras, assim como se torna obrigatório no Ceará, também foi determinado pelo Governo de SP. O governador João Doria (PSDB) afirmou que será obrigatório o uso de máscaras em todo o estado de São Paulo a partir da próxima quinta-feira, dia 7 de maio.

A prorrogação anterior do decreto de isolamento social no Ceará havia sido anunciada no dia 19 de abril e tinha validade no estado até esta terça-feira. Esta foi a quarta vez que o governo do Ceará adia o fim da quarentena para diminuir a transmissão do novo coronavírus.

“Hoje, estamos renovando o decreto que vale para todos os municípios por mais 15 dias, até 20 de maio, com uma novidade: a obrigatoriedade, além do que estava previsto, incluindo a obrigatoriedade a partir de amanhã de máscaras a todas as pessoas que saírem de casa. Isso vale de 6 a 20 de maio em todos os municípios”, afirmou o governador por meio de uma transmissão nas redes sociais.

Quarentena em Fortaleza

O prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, também participou do anúncio e informou que a capital terá um decreto específico com regras mais rígidas, principalmente quanto à circulação de pessoas e veículos pelos espaços públicos. O decreto de Fortaleza valerá a partir da próxima sexta-feira (8), para que haja a preparação para seu cumprimento.

As medidas anunciadas pelo prefeito foram as seguintes:

Restrição à circulação de pessoas e veículos automotivos em vias públicas e espaços públicos. Haverá mais rigor com pessoas que integram os grupos de risco;

Proibição, especialmente em comunidades, do funcionamento de qualquer atividade formal ou informal que não seja essencial e que venha a aglomerar pessoas;

Novo conjunto de regras de funcionamento para as atividades consideradas essenciais. Supermercados, farmácias e demais estabelecimentos essenciais, entretanto, continuarão a operar normalmente;

Controle na circulação do trânsito, na entrada e na saída de Fortaleza. As ações de fiscalização serão realizadas por órgãos municipais e estaduais tais como Polícia Militar, Corpo de Bombeiros, Polícia Civil, AMC, Detran Guarda Municipal e Agefis;

Obrigação do uso de máscaras, por vias e espaços públicos, inclusive dentro de carros, transporte público, etc.

Fortaleza, epicentro da contaminação pelo vírus no estado, registrou um novo recorde de casos e óbitos, com 8.342 diagnósticos e 568 mortes em decorrência da Covid-19, até a manhã desta terça-feira. Para atender os casos, hospitais receberam novos leitos na capital.

Durante o anúncio, Roberto Cláudio garantiu o funcionamento de estabelecimentos considerados essenciais. O gestor municipal ainda afirmou que todos os órgãos de segurança do Estado vão trabalhar para supervisionar o fluxo e a entrada de veículos na Capital.

“Vamos fazer valer dentro das comunidades o funcionamento de qualquer atividade formal ou informal que não é essencial que agregue pessoas e que junte pessoas desta maneira criando um ambiente de contaminação. Um novo conjunto de regras de funcionamento para atividades consideradas essenciais. Supermercados, farmácias, essas atividades continuarão a funcionar normalmente. Aplicaremos somente novas medidas de cuidados, de prevenção dentro dessas atividades essenciais”, disse.

“Outra ação importante que será conduzida pelos órgãos do governo e prefeitura é o maior controle na circulação e no trânsito na entrada e saída de Fortaleza”, finalizou.




Fonte:
Compartilhar no G+