Hospital de Messejana abre unidade anexa com 35 leitos para tratar pacientes com Covid-19 em Fortaleza

O hospital de campanha foi montado no estacionamento do Hospital de Messejana — Foto: Foto: Tatiana Fortes/Sesa/Divulgação

Os leitos de enfermaria de média complexidade do hospital de campanha vão receber pessoas encaminhadas pela própria unidade de saúde.

As atividades do hospital de campanha do Hospital de Messejana foram iniciadas, com a abertura de 35 leitos de enfermaria de média complexidade nesta terça-feira (12).

O anexo, montado no estacionamento do Hospital de Messejana, vai receber pacientes encaminhados pela própria unidade de saúde, reforçando o atendimento a pessoas diagnosticadas com a Covid-19 ou com suspeita da doença.

O Hospital de Messejana conta atualmente com 253 leitos, sendo 74 de Unidades de Terapia Intensiva (UTI) e 144 de enfermaria. Todos voltados para o tratamento do novo coronavírus, conforme a Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

Na segunda-feira (11), pacientes da unidade denunciaram a superlotação da unidade, que estavam com 100% dos leitos ocupados. Imagens mostraram pacientes aglomerados dentro do hospital e até um paciente deitado em cadeiras, aguardando um leito. A administração informou que os suspeitos de estarem com Covid-19 são ficam em local isolado (veja o vídeo abaixo).

Dois navios estão em quarentena na costa de Fortaleza por ter ocupantes com confirmação ou suspeita de Covid-19 302 adolescentes em conflito com a lei foram liberados das internações desde o início da pandemia no Ceará Coronavírus já circulava no Ceará em janeiro sem ser detectado, confirma Secretaria da Saúde

Desde o início da pandemia, ressalta a Pasta, o hospital vem reestruturando seus leitos para o enfrentamento da doença. “Nós conseguimos montar leitos de UTI para os pacientes mais graves e separamos enfermarias, nas unidades de internação, para os pacientes de média complexidade. O hospital de campanha vem ampliar essa assistência, com mais 35 leitos de média complexidade. Tudo o que estamos fazendo é para atender da melhor forma possível os nossos pacientes”, afirma o diretor médico do Hospital de Messejana, Carlos Augusto Santos.

Além da inauguração do hospital de campanha, foi implantado na unidade um gabinete de crise, que otimiza os atendimentos a pacientes com Covid-19.

A ação foi desenvolvida dentro do Lean nas Emergências, projeto do Ministério da Saúde em parceria com o Hospital Sírio-Libanês.

Dados da Covid-19 no Ceará

Com um acréscimo de 91 mortes registradas no intervalo de um dia, o Ceará já chega a 1.280 pessoas que não resistiram à Covid-19. Além disso, o estado também ultrapassou os 18 mil contaminados pela doença nesta terça-feira (12), somando agora 18.412. Os números foram atualizados às 17h08 na plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, o que não corresponde necessariamente à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

O governador Camilo Santana lamentou a marca de mil mortes por Covid-19 no estado, registrada no último sábado (9), e disse que a doença traz "sofrimento ao Brasil e ao mundo".

Governadores do Norte e Nordeste contra decreto presidencial

Governadores de cinco estados se posicionaram ontem contra a inclusão na lista de "serviços essenciais" as atividades de salões de beleza, barbearias e academias de esportes, conforme decreto editado pelo presidente Jair Bolsonaro e publicado em edição extra do "Diário Oficial da União.

Afirmaram que não irão seguir as novas diretrizes os seguintes governadores: Rui Costa, da Bahia; Camilo Santana, do Ceará; Helder Barbalho, do Pará; João Azevêdo, da Paraíba; e Paulo Câmara, de Pernambuco.

Bolsonaro incluiu as atividades de salões de beleza, barbearias e academias de esportes na lista de "serviços essenciais". Isso significa que, no entendimento do governo federal, as atividades podem ser mantidas mesmo durante a pandemia do coronavírus.

Lockdown

No último dia 8 de maio, foram implementadas medidas mais rígidas para o isolamento social na capital cearense, conforme anunciado pelo governador do estado, Camilo Santana, e pelo prefeito de Fortaleza, Roberto Cláudio, na manhã de terça.

No domingo (11), terceiro dia de 'lockdown', Fortaleza registrou feiras livres em diferentes pontos da cidade. No Bairro Genibaú, bancas foram montadas na Avenida Fernandes Távora para venda de artigos como roupas e alimentos. Outro ponto de comércio livre foi registrado no Bairro Planalto Ayrton Senna. A polícia foi acionada para dispersar as aglomerações.




Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+