Retomada das atividades no Ceará será realizada por etapa e deve durar 56 dias, prevê chefe da Casa Civil


A projeção foi apresentada pelo chefe da Casa Civil, Élcio Batista, durante uma transmissão ao vivo a empresários.

A retomada da atividade econômica cearense deverá demorar, pelo menos, 56 dias a partir da liberação do Governo do Ceará e será realizada por etapa. A projeção foi apresentada pelo chefe da Casa Civil, Élcio Batista, durante uma transmissão ao vivo promovida pelo grupo Líderes Empresariais do Ceará (Lide Ceará) nesta quinta-feira (14).

O Ceará tem, até esta quinta-feira (14), 21.077 registros de pessoas diagnosticadas com coronavírus. O número de mortes soma 1.413, segundo a mais recente atualização da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde, feita às 17h26.

Segundo Batista, a retomada deverá ser baseada em critérios de saúde, considerando a ocupação de leitos, número de internações e óbitos causados pelo novo coronavírus.

O projeto de retorno às atividades, que será validado pelo governador Camilo Santana, deverá ser aplicado em quatro etapas, considerando as diferenças entre as cadeias produtivas. As primeiras classes empresariais liberadas para funcionar deverão seguir critérios de "risco sanitário" e "aspectos econômicos e sociais".

"Esse faseamento está todo estruturado em torno das cadeias produtivas aqui do nosso estado, para que a gente consiga equilibrar a demanda e oferta", afirma o chefe da Casa Civil. Cada fase terá duração de 14 dias e terá um período de monitoramento para que seja feita a avaliação da situação da saúde no estado.

Mas o projeto de retomada só deverá ser aplicado quando as curvas de contaminação, ocupação de leitos e óbitos apresentarem redução nos índices locais. "Quando a curva cair, será o momento de iniciar a primeira fase da retomada", disse Batista.

Fonte: G1
Compartilhar no G+