Etufor amplia fiscalização em terminais e aumenta frota de ônibus durante primeira fase de retorno das atividades em Fortaleza

Medidas de prevenção continuarão sendo adotadas em terminais de Fortaleza. — Foto: Natinho Rodrigues/Arquivo

Nesta segunda-feira (8), shoppings e comércios voltam a funcionar, crescendo o fluxo de pessoas e o deslocamento entre os bairros

A Empresa de Transporte Urbano de Fortaleza (Etufor) ampliou a fiscalização nos terminais de ônibus da cidade para evitar aglomerações durante primeira fase do plano de retomada da economia no Ceará, iniciada nesta segunda-feira (8). Também foi determinado aumento da frota de coletivos em circulação para 70% do total de coletivos.

Com a reabertura de shoppings, comércios, serviços de contabilidade e de advocacia, é esperado crescimento no fluxo de pessoas e no deslocamento entre os bairros da capital cearense. Apesar da retomada das atividades, o uso de máscara e o distanciamento social seguem sendo obrigatórios.

Em nota, a Etufor não especificou a quantidade de profissionais atuando nos terminais, nem o número de ônibus circulando. A empresa também não aponta se há regra determinando qual deve ser a quantidade máxima de passageiros por lotação.

No final de maio, durante o período de "lockdown" em Fortaleza, o G1 registrou denúncias de passageiros sobre demora na espera por ônibus e aglomeração nos coletivos.

"A quantidade de ônibus está disponível de acordo com a demanda de usuários que devem respeitar o isolamento social e o escalonamento de horários nas atividades retomadas”, explica a Etufor. O órgão também acrescenta que, em caso de maiores demandas, podem ser incluídos ônibus extras nas linhas mais sobrecarregadas.

Prevenção

Mesmo com a retomada da economia, as medidas de seguranças nos ônibus de Fortaleza também continuam, como o fornecimento de álcool em gel, a disponibilização de pias com água e sabão, a distribuição de máscara e a orientação de distanciamento social nas filas. Além disso, há a “recomendação de que os passageiros evitem os ônibus de maior demanda e esperem um ônibus mais vago”, pontua a Etufor.

Em caso de pedidos de ampliação no número dos veículos em circulação, é possível contatar o telefone 156 ou os fiscais de ônibus nos terminais de Fortaleza. O aplicativo "Meu Ônibus" continua em funcionamento, indicando os horários das linhas.

Avanço das fases vai 'depender do esforço de cada um'

O governador Camilo Santana utilizou o Twitter para reforçar a necessidade de que os protocolos sanitários estabelecidos pelo governo do Ceará sejam seguidos na Fase 1 da retomada econômica em Fortaleza, iniciada nesta segunda-feira (8). Ele garantiu ainda que o Poder Executivo deve continuar acompanhando diariamente a evolução da flexibilização do isolamento social na capital, inclusive com possibilidade de recuo nesta retomada.

Camilo Santana ressaltou que devem ser cumpridas regras como o limite de 30% da capacidade de clientes a 40% de funcionários, além da obrigação de respeitar o distanciamento social e o uso do álcool e de máscara de proteção.

Os demais municípios continuam na Fase de Transição, exceto Sobral, Acaraú, Camocim e Itarema, que permanecem em "lockdown".

“O avanço das fases vai depender do esforço de cada um no cumprimento das regras de isolamento social, a medida ainda mais eficaz contra o coronavírus. A retomada econômica é muito importante, mas de forma segura e responsável”, afirmou o governador.

Casos de Covid-19 no Ceará

O Ceará acumula 4.120 mortes causadas pela Covid-19 (Sars-Cov-2) e mais de 65 mil casos confirmados da doença, segundo a última atualização da plataforma IntegraSUS da Secretaria da Saúde do estado (Sesa), nesta segunda-feira (8).

Fortaleza segue como município com maior quantidade de casos do Sars-Cov-2. Ao todo são 27.460 mil diagnósticos positivos e 2.467 mortes de pacientes contaminados. Sobral, na Região Norte do estado, é a segunda cidade em quantidade de casos, com 3.067 confirmações e 132 óbitos.

Os números apresentados pela Secretaria da Saúde são atualizados permanentemente e fazem referência à disponibilidade dos resultados dos testes para detectar a presença dos vírus, ou seja, não necessariamente correspondem à data da morte ou do início da apresentação dos sintomas pelo paciente.

Retomada da economia

Na manhã desta segunda-feira, filas se formaram na entrada de lojas do Centro de Fortaleza, com pessoas aguardando a reabertura dos estabelecimentos. Além dos negócios relativos às cadeias de construção civil e saúde, que já funcionavam na transição, os shoppings também reabrem as portas hoje com 40% da mão de obra, horário limitado e com o dever de respeitar protocolos sanitários para prevenir a disseminação do novo coronavírus.

Além de Fortaleza, outras cinco capitais brasileiras iniciaram planos de flexibilização da quarentena nesta semana. Juntas, essas seis cidades concentram 45% das mais de 34 mil mortes causadas pelo novo coronavírus no país.

Horários de escalonamento para as atividades liberadas

Construção Civil e Indústria de Transformação: 7h às 17h;

Serviços (excetuando atividades vinculadas a outras cadeias): 8h às 20h, ajustando as jornadas às características dos diversos segmentos

Administração Pública: 9h às 18h;

Comércios: 10h às 16h;

Outros setores de atividade

Serviços essenciais em funcionamento atualmente continuam com horário regular;

Instituições de Ensino ainda com atividades suspensas;

*Em função da demanda pelas atividades econômicas, os setores poderão ajustar os horários de saída da forma mais adequada

Confira o que integra a fase 1 (indústria, serviço e comércio):

Indústria de químicos inorgânicos, plástico, borracha, solventes, celulose e papel;

Artigos de couros e calçados (indústria e comércio);

Fabricação de ferramentas, máquinas, tubos de aço, usinagem, tornearia e solda e comércio atacadista;

Saneamento e reciclagem - recuperação de materiais;

Cadeia energia elétrica - construção para barragens e estações de energia elétrica, geradores;

Construção - até 100 operários por obra, cadeia produtiva com 40% do efetivo;

Têxteis e roupas (indústria e comércio);

Comércio de livros e revistas;

Comércio de artigos de escritório, serviços de manutenção. Contabilidade, auditoria e direito (máx. 3 trabalhadores por escritório);

Artigos do lar (indústria e comércio);

Comercialização de flores, plantas e couros;

Cadeia moveleira (indústria e comércio);

Tecnologia da informação (indústria e comércio);

Comércio de bicicletas;

Cadeia automotiva (indústria, comércio e serviços);

Comércio de saneantes, doces, brechós, papelarias e caixões;

Comércio de higiene e cosméticos;

Fabricação e comércio de aparelhos esportivos, instrumentos e brinquedos




Fonte: G1 Ceará
Compartilhar no G+