Polícia Civil deflagra operação contra superfaturamento na compra de EPIs em hospitais da Grande Fortaleza


Nove mandados de busca e apreensão foram cumpridos no Hospital da Mulher de Fortaleza, no Hospital Municipal de Maracanaú, em empresas e residências.

A Polícia Civil do Ceará deflagrou, na manhã desta quarta-feira (3), uma operação contra o superfaturamento de preços na aquisição de equipamentos de proteção individual (EPIs) no Hospital da Mulher de Fortaleza e no Hospital Municipal de Maracanaú. A Delegacia de Combate a Corrupção (Decor) é a responsável pelos trabalhos.

De acordo com a Polícia Civil, a operação cumpriu nove mandados de busca e apreensão, sendo dois nas duas unidades de saúde, quatro em empresas e três nas residências dos proprietários das empresas. Os donos das empresas são de um mesmo grupo familiar.

Até as 12h30 desta quarta-feira (3), a operação ainda estava em andamento.

O G1 entrou em contato com as Secretaria de Saúde de Fortaleza e Secretaria de Saúde de Maracanaú e aguarda resposta para a publicação desta matéria.

Agentes da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e policiais civis dos Departamentos de Recuperação de Ativos (DRA), Técnico Operacional (DTO), Polícia Judiciária Especializada (DPJE), da Capital (DPJC), Metropolitana (DPJM) e da Coordenadoria de Operações e Recursos Especiais (Core), além do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), participaram da ação.

O Ceará tem 55.472 mil casos positivos de Covid-19 e 3.524 óbitos, de acordo com dados da plataforma IntegraSUS, da Secretaria da Saúde, às 9h08 desta quarta-feira (3). Fortaleza, cidade com o maior número de casos confirmados, tem 25.515 registros e 2.278 óbitos. Maracanaú é a terceira cidade em mortes pela Covid-19, com 131 ocorrências.

Fonte: G1
Compartilhar no G+