Técnicos e auxiliares em enfermagem são os profissionais de saúde mais contaminados pela Covid-19 no Ceará


Profissionais da saúde são 10% de todas as infecções registradas no estado.

Os trabalhadores da linha de frente contra a pandemia mais infectados pelo novo coronavírus no Ceará são os técnicos e auxiliares em enfermagem. As duas categorias têm 29,4% dos casos entre profissionais da saúde, com 3.387 confirmados.

Em seguida, enfermeiros, médicos e agentes comunitários são os mais expostos ao vírus. Os técnicos e auxiliares também são os que mais morrem de Covid-19, tendo oito óbitos registrados.

O Ceará tem 5.995 mortes por coronavírus e 107.593 casos confirmados da doença. Entre os profissionais da saúde, o número é de 11.511 casos e 25 óbitos. Os trabalhadores têm 10% de todas as infecções registradas no Estado. As informações são do portal IntegraSus, que reúne dados da Secretaria da Saúde do Estado (Sesa).

Dentre os óbitos registrados de técnicos e auxiliares, a maioria deles são de mulheres, com cinco mortes. A maioria dos casos confirmados (2.902) também são de mulheres, já que elas são dominantes nesta área de atuação. A faixa etária mais afetada é a de 35 a 39 anos, enquanto os óbitos ocorreram principalmente em pessoas de 45 a 49 anos.

Apenas nove municípios do Ceará não têm nenhum profissional da saúde com coronavírus. Fortaleza, sendo a cidade com maior número de casos, também concentra mais da metade dos trabalhadores infectados (6.334). A Capital é seguida de Sobral (553), na Região Norte, Caucaia (530) e Maracanaú (189), na Região Metropolitana.

Fonte: G1
Compartilhar no G+