Taxa de isolamento social no Ceará permanece abaixo de 50% há uma semana


Apesar da baixo índice, estado é o que um dos mais adere ao isolamento social no país.

O Ceará registra, há sete dias, índices de isolamento social inferiores a 50% da população. Na última segunda-feira (6), 44,8% da população cearense adotou o distanciamento como medida sanitária. Durante a semana, o índice cearense variou entre 41,1% e 48,4%, com o menor valor atingido no dia 30 de junho e o maior no último domingo (5). As informações são da atualização mais recente do levantamento da empresa In Loco.

O mapa utiliza a localização de dispositivos móveis, como aparelhos celulares, para medir a taxa de distanciamento. A empresa estuda o comportamento de localização de 60 milhões de usuários no Brasil e garante que privacidade e anonimato estão preservados.

A última vez que mais da metade dos cearenses esteve em isolamento foi em 7 de junho, quando 51,6% da população permaneceu em casa. Ainda segundo a In Loco, o pico de isolamento no Estado foi registrado no dia 22 de março, com 62% da população adotando a medida sanitária.

Mesmo com o número abaixo do ideal, na segunda-feira, o Estado teve a maior taxa de isolamento do Brasil, à frente do Rio Grande do Norte (43,86) e do Acre (43,04%). A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que pelo menos metade dos habitantes deveriam adotar o distanciamento para evitar o avanço da Covid-19.

O índice que não é atingido no Brasil desde 24 de maio, quando 53,8% da população esteve em casa. Nesta segunda, a base de dados mostrou ainda que apenas 40,2% dos brasileiros adotaram o distanciamento.

Retomada econômica

O Ceará prossegue no plano de retomada econômica e social de atividades. No começo da semana, 43 municípios da Macrorregião da Capital iniciaram a segunda fase de reabertura. A etapa é marcada pela reabertura dos restaurantes, com horário de funcionamento das 9h às 16h.

Primeira a avançar para fase 3 de retomada econômica, que prevê retorno comercial com 100% dos funcionários, Fortaleza é a cidade com maiores números relacionados ao novo coronavírus (Sars-Cov-2). A Capital contabiliza 37.253 diagnósticos positivos e 3.389 mortes em decorrência da infecção segundo a última atualização do IntegraSUS, publicada às 8h57 desta terça (7).

As macrorregiões do Sertão Central e do Litoral Leste/Jaguaribe avançam para a primeira fase da retomada. São permitidos, com 40% de trabalho presencial, a indústria química e correlatados; artigos de couros e calçados; cadeia metalmecânica e afins; saneamento e reciclagem; cadeia energia elétrica; cadeia da construção, têxteis e roupas; comunicação, publicidade e editoração; indústria e serviços de apoio; artigos do lar, cadeia agropecuária, cadeia moveleira.

A Região Norte e o Cariri, contudo, devem ficar ainda em transição devido a alta de casos. Cidades como Juazeiro do Norte, Barbalha, Crato, Brejo Santo, Tianguá e Iguatu permanecem em isolamento social rígido. Na Região do Cariri, Juazeiro do Norte já confirmou 2.566 casos e 144 mortes. Sobral está em lockdown desde 1° de junho, na tentativa de diminuir a disseminação da doença.

Fonte: G1
Compartilhar no G+